Em 2014, mude!

ANO NOVO ASIAA cada ano que passa, temos a sensação de que o tempo corre mais depressa. Janeiro começa cheio de promessas e novos projetos e, quando nos damos conta, dezembro já está batendo na porta. Mesmo que nem todos os seus projetos tenham sido concluídos, sempre haverá um novo dia e um novo ano.

 Por isso, antes de começar 2014, que tal ler o poema abaixo?

 Mude
Edson Marques

Mas comece devagar, porque a direção
é mais importante que a velocidade.
Mude de caminho, ande por outras ruas,
observando os lugares por onde você passa.
Veja o mundo de outras perspectivas.
Descubra novos horizontes.

Não faça do hábito um estilo de vida.

Ame a novidade.
Tente o novo todo dia.
O novo lado, o novo método, o novo sabor,
o novo jeito, o novo prazer, o novo amor.
Busque novos amigos, tente novos amores.
Faça novas relações.
Experimente a gostosura da surpresa.
Troque esse monte de medo por um pouco de vida.
Ame muito, cada vez mais, e de modos diferentes.
Troque de bolsa, de carteira, de malas, de atitude.

Mude.
Dê uma chance ao inesperado.
Abrace a gostosura da Surpresa.

Sonhe só o sonho certo e realize-o todo dia.

Lembre-se de que a Vida é uma só,
e decida-se por arrumar um outro emprego,
uma nova ocupação, um trabalho mais prazeroso,
mais digno, mais humano.
Abra seu coração de dentro para fora.

Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.

Exagere na criatividade.
E aproveite para fazer uma viagem longa,
se possível sem destino.
Experimente coisas diferentes, troque novamente.
Mude, de novo.
Experimente outra vez.
Você conhecerá coisas melhores e coisas piores,
mas não é isso o que importa.
O mais importante é a mudança,
o movimento, a energia, o entusiasmo.

Só o que está morto não muda!

 A Asiatica Automotive deseja a você um 2014 cheio das melhores mudanças!

Vai para a praia? Saiba como ter cuidado com o seu carro

Praia AsiaEssa é a época do ano em que muita gente quer curtir e ter seu merecido descanso. E nada melhor do que por as malas no carro, partir para o litoral e aproveitar a praia, o sol e o mar. Para que esse passeio não se torne um pesadelo, saiba que existem alguns cuidados que você pode ter com o seu automóvel para que ele não sofra com as ações do ambiente. Confira:

  • Da mesma forma que você utiliza o protetor contra as ações dos raios solares também é possível fazer o mesmo com o seu veículo. Uma boa lavagem antes de pegar estrada, seguida de um polimento comum são suficientes para evitar a corrosão da pintura e danos na lataria;
  • O painel do carro também pode sofrer com a ação do sol e, unida à da maresia, podem fazer com que ele comece a descascar. Passar silicone no painel, no volante e nas partes internas das portas oferece proteção a esses componentes;
  • Não cubra os bancos com plástico na intenção de evitar que eles se sujem, pois podem aumentar o calor e, consequentemente, umedecer o estofado. Procure envolvê-los com uma capa impermeável;
  • Forre o assoalho com papel ou jornal para que não suje com areia;
  • Evite dirigir em alta velocidade em terrenos arenosos e tome cuidado nas curvas, pois o carro desliza facilmente nessa situação;
  • Se o carro atolar na areia, não acelere. Utilize o “tapetinho” para formar uma espécie de pista e proporcionar mais contato ao pneu;
  • Após a viagem lave o carro novamente, mas sem esfregá-lo, para evitar que grãos de areia arranhem a lataria. Jogue água sobre ele e passe a mão levemente para eliminar os grãos. Faça uma higienização interna e finalize aplicando uma nova camada de cera no automóvel.

Agora é só ter cuidado no volante e pé na estrada!

Rumo a um Feliz Natal

NATAL ASIAAproveite a data para ficar junto de quem é importante para você. Nem que seja para compartilhar um sorriso ou oferecer um abraço. Os mais simples gestos podem significar as maiores intenções. Tire o carro da garagem e vá em busca daquele antigo amor, de velhos amigos ou de parentes distantes.

Mesmo que a estrada da vida muitas vezes pareça tortuosa, vá em frente, abra as janelas que fazem vista as esperanças, descanse e apoie-se no mais confortável estofado, troque a marcha da incerteza sempre que precisar e mude a direção caso esteja no caminho errado. Sendo assim, não deixe que alguns buracos comprometam a sua viagem rumo a felicidade!

Desejamos a você um Feliz Natal!

As características do freio de mão

Freio de mãoO freio de estacionamento, mais conhecido como freio de mão é um dos componentes do carro que merece atenção, pois usá de maneira correta pode garantir sua eficiência por mais tempo. É importante que ele esteja sempre bem regulado para que não ofereça riscos ao condutor e seus passageiros.

Sua função principal é impedir que o veículo se movimente enquanto estiver estacionado, mas muitas pessoas possuem o hábito de utilizá-lo como auxílio na hora de arrancar em trechos de subidas mais acentuadas. Localizado entre os bancos do condutor e do passageiro, na maioria dos carros, o freio de mão é acionado por uma alavanca que quando puxada para cima, cumpre seu papel.

Em alguns carros ele pode ser acionado por um pedal e nos mais modernos sistema elétrico é acionado por um botão. Como esse componente pode apresentar falhas, seja por desgaste, maus hábitos do condutor ou eventuais problemas, fazer a sua manutenção é a melhor maneira de estar sempre prevenido. Confira algumas dicas:

  • Sempre acione o freio de mão suavemente, para evitar o desgaste prematuro. Puxá-lo de maneira bruta ou rapidamente, pode acabar afrouxando o cabo de aço ou outras partes móveis ligadas a ele;
  • É recomendado que ele produza de 3 à 4 cliques ao ser puxado. Mais que isso, pode significar que ele está desregulado;
  • A diminuição na capacidade de frenagem do carro parado implica no afrouxamento do cabo e a dificuldade para acionar ou soltar o freio de mão provoca seu estrangulamento.

Caso você identifique qualquer irregularidade nesse componente, não demore a resolver o problema pois, se ele perder sua funcionalidade, pode lhe trazer grandes problemas e causar graves acidentes.

Saiba como proceder em um acidente de trânsito

Batida de carroSeja por descuido ou imprudência, se envolver em um acidente de trânsito é sempre um transtorno, independente da sua participação na ocorrência. Se foi você quem causou o acidente, terá que lidar com as consequências e correr atrás do prejuízo, mas se você for a vítima manter a calma é a chave para evitar qualquer tipo de atrito e dificultar a resolução do problema.

Veja algumas dicas de como proceder nos dois casos:

  • Caso haja vítimas, a primeira providência é acionar a Polícia Militar para que seja feito o Boletim de Ocorrência de Acidente de Trânsito (BOAT), discando o número 190; e o Corpo de Bombeiros, através do número 193. Basta ligar e aguardar. Alguns procedimentos são padrões neste caso:
    – Será necessário fazer a perícia no local;
    – Não mexa nas pessoas que estiverem feridas para evitar maiores lesões;
    – Se o acidente estiver obstruindo o fluxo de veículos, ele pode ser desfeito e caberá apenas ao policial fazer o registro do que cada um viu;
    – Mesmo que haja o acordo entre as partes é importante que seja aberto um inquérito policial para evidenciar quem foi o culpado e auxiliar em um eventual processo criminal;
  • Anote todos os dados do outro motorista: placa do carro, nome completo do motorista, CPF, RG, endereço e telefone. Esses dados serão necessários para a realização do boletim de ocorrência e para acionar o outro motorista para definir como vocês irão resolver o problema.
  • O prazo para você realizar o boletim de ocorrência é de seis meses e, caso não haja vítimas, cada motorista envolvido pode fazer o seu próprio B.O., sem a necessidade dos dois irem à mesma delegacia.
  • O acordo entre as partes pode parecer a maneira mais rápida de resolver o problema, mas possui riscos. Se algum dos envolvidos decidir quebrar esse acordo, não haverá provas que contestem qualquer suposta acusação e você terá que arcar com as consequências. Será a sua palavra contra a dele. Por isso, recomenda-se registrar o boletim de ocorrência.
  • Outro procedimento rápido e simples é chamar a seguradora, caso o seu veículo esteja segurado. A empresa pode facilitar todo o processo de remoção e reparo do veículo logo após a batida e minimizar suas dores de cabeça. Além disso, é importante saber qual é a cobertura do seu seguro para analisar qual é a melhor opção para cobrir os danos de todas as partes envolvidas;
  • Obter uma terceira pessoa como testemunha também pode garantir menos problemas para você. Se a outra pessoa envolvida no acidente resolver não cooperar, essa testemunha pode ajudá-lo caso o processo envolva a justiça;
  • Saiba que, se sua carteira de habilitação estiver vencida ou os documentos do carro desatualizados no momento da batida isso não será um problema para o uso do seguro, mas é passível de multa e em alguns casos pode ocorrer a apreensão do veículo;
  • Em caso de PT (Perca Total) do veículo, será necessário dar baixa no Detran do registro do veículo na base de dados estadual e na Base Índice Nacional (BIN).

O procedimento para que tudo seja resolvido o mais rápido possível pode ser simples, se todas as partes envolvidas cooperarem. É claro que desejamos que você não precise passar essa situação, mas se acontecer, esteja preparado.

Cuidado com água do radiador

Água no radiadorO radiador é o principal componente do sistema de arrefecimento do automóvel e tem a função de fazer a troca de calor no sistema. O líquido que vem aquecido do motor, passa pelos seus dutos e sofre o resfriamento, devido à circulação de ar que acontece em suas paletas para que, em seguida, ele possa retornar ao motor em uma temperatura mais baixa.

Embora não seja correto a baixa no fluído que faz a refrigeração do sistema (água + aditivos), pode acontecer uma pequena perda por evaporação em alguns casos. Se você perceber que o fluído está baixando mais rápido que de costume, é possível que haja um vazamento em algum lugar do sistema. Nesse caso, é preciso procurar um especialista.

Fique atento!

– Sempre que for verificar a água no radiador, tenha a certeza de que o motor está frio, pois o líquido ainda pode estar em circulação no sistema e isso pode prejudicar na hora de fazer a medida;

– Não abra a tampa do reservatório logo após desligar o carro para não correr o risco de espirrar água quente em você;

– Não utilize água de torneira junto ao aditivo. Ela possui cloro e sais minerais que podem danificar o sistema de arrefecimento do automóvel como, por exemplo, a corrosão;

– Utilize apenas bons aditivos. Normalmente eles são feitos a base de monoetilenoglicol, substância que aumenta o ponto de ebulição e diminui o ponto de congelamento da água, além de manter o sistema lubrificado e evitar o acumulo de sujeira.

Essas foram algumas dicas que podem ser úteis no seu dia a dia e na preservação do seu automóvel.

A eficácia da gasolina aditivada

Gasolina aditivadaDiferente da gasolina comum, a gasolina aditivada possui alguns componentes detergentes e dispersantes que auxiliam na limpeza de todo o sistema de alimentação do veículo (linha de combustível, bomba, injetores e tanque), além de dispersar a sujeira. Por isso, o uso desse combustível é recomendado, mesmo que ele não seja, você pode optar em utilizá-la de vez em quando, no mínimo um tanque da aditivada para dois da comum.

Além do mais, o aditivo retarda a oxidação da gasolina e impede a formação da carbonização na câmara de combustão. Caso você desconfie que posto em que você abastece vende a gasolina comum com o preço da aditivada, ainda há a opção de fazer o acréscimo dos aditivos você mesmo. Eles podem ser encontrados em postos, casas de peças ou nas concessionárias.

Embora a gasolina aditivada possua vantagens quanto a limpeza, ela não melhora o desempenho do automóvel. Apenas contribui para que não haja perda de potência por manter o motor limpo internamente. Vale lembrar que sua atuação é gradativa, por isso, não há o risco da sujeira entupir os injetores.Outra forma de fazer a limpeza do sistema de alimentação do veículo é utilizar o etanol de vez em quando, caso seu carro seja flex.

A gasolina aditivada não garante apenas vantagens ao veículo, mas também ao meio ambiente, pois faz com que o veículo emita menos gases poluentes. Ou seja, é uma opção eficaz e vantajosa.

Dicas para dirigir na chuva

Dirigir chuvaOs dias chuvosos costumam registrar os maiores números de acidentes de trânsito, e por isso, a atenção tem que ser redobrada. Seja em meio a um temporal ou mesmo em uma chuvinha de verão, o asfalto molhado ou a baixa visibilidade são fatores que oferecem riscos até para o motorista mais experiente.

Tentar atravessar locais alagados pode ser uma péssima ideia. A aquaplanagem (quando o pneu do automóvel perde o contato com o solo) é um inimigo em potencial aos motoristas, pois durante esse momento não há o controle da direção e sua proporção pode ser ainda maior se o carro estiver em alta velocidade ou se os pneus estiverem carecas.

Por isso, separamos algumas dicas que podem garantir mais segurança ao condutor nos dias de chuva. Confira:

  • Ande em velocidade reduzida e procure manter uma distância mínima de 8 metros do veículo à sua frente;
  • O farol pode ser um grande aliado nesses momentos. Além de servir como guia para o motorista que segue atrás de você ele melhora a sua visão e diminui o risco de colisão. Evite acionar o farol alto ou o pisca alerta quando o carro estiver em movimento para não prejudicar e confundir os outros condutores;
  • Não freie bruscamente nem faça manobras arriscadas. Lembre-se de que o asfalto molhado irá limitar as ações do seu automóvel;
  • Em caso de temporais ou chuvas mais fortes, pare o carro no acostamento, acione o pisca alerta e espere a chuva parar ou diminuir;
  • Lembre-se de manter as paletas do para-brisa em bom estado de funcionamento para que ele não te deixe na mão quando precisar. Mantenha sua velocidade de acordo com o volume de água;
  • Lembre-se de manter um pano seco em seu automóvel para eventuais contratempos. Se o desembaçador costuma demorar para desobstruir sua visão use o pano e evite limpar o vidro com as mãos pois, a gordura natural da pele pode piorar a situação. Além disso, ligar o ar-condicionado ou deixar poucos centímetros do vidro aberto pode ajudar no processo.

Em todo caso, vale lembrar que os maiores perigos em se dirigir em dias de chuvas costumam estar sempre camuflados e as condições são mais perigosas e traiçoeiras. Fique alerta!

Cuidados com o banco de couro

Bancos do modelo top de linha, EXL, tem bancos de couroSinônimo de luxo e requinte, o banco de couro é um opcional que agrega valor aos automóveis, além de oferecer maior conforto e beleza. E, por se tratar de um acessório tão desejado, também requer um cuidado especial para que seu bom aspecto possa ser mantido por mais tempo, mas isso não significa que essa manutenção seja particularmente complexa, muito pelo contrário, é mais simples do que parece.

Além de ter uma durabilidade maior que os bancos em tecido, sua conservação também é mais fácil e depende apenas do comprometimento do proprietário em condicionar alguns hábitos para manter o brilho do banco de couro por mais tempo, já que a sujeira é mais evidenciada nesse tipo de banco do que nos tradicionais.

O banco de couro tem como uma de suas vantagens o fato da poeira ser mais fácil de ser limpa, no entanto, essa limpeza precisa ser feita com mais frequência, sendo um simples pano seco e macio pode fazer o serviço sem maiores problemas. Se a sujeira parecer mais profunda ou difícil de ser removida, uma leve umedecida em um pano com água e sabão líquido, seguida por uma retirada no excesso com pano seco, será suficiente.

Já os grandes vilões para este tipo de estofado são o calor excessivo e a exposição ao sol. Além das portas e volantes revestidos em couro, os bancos necessitam de um cuidado especial onde a temperatura é mais alta, pois eles ressecam e podem causar rachaduras.

A melhor maneira de garantir o bom aspecto do banco de couro é realizar com frequência hidratação desse revestimento, sem deixar de se aos produtos corretos para que o couro não seja agredido e nem diminua sua durabilidade.