Carros asiáticos são os preferidos dos brasileiros

jacOs veículos asiáticos estão em alta!

De acordo com um levantamento feito pela Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva), os veículos chineses e coreanos são os preferidos dos brasileiros e estão presentes na lista dos dez automóveis importados mais comercializados no Brasil entre janeiro e junho deste ano.

Neste período, a fabricante Kia Motors vendeu mais 16 mil veículos no país, sendo que cerca de 4 mil brasileiros adquiriram o modelo Sportage. O J3, da Jac Motors, está em primeiro lugar com mais de cinco mil unidades vendidas.

É por isso que a Asiatica Automotive é um centro especializado em veículos asiáticos.  Trabalhamos com peças genuínas e paralelas de alta qualidade e com garantia específica de cada marca. Nossa equipe tem o compromisso de oferecer peças com o melhor custo-benefício, sempre atendendo com segurança, qualidade e desempenho.

Para conhecer nossos serviços, acesse o site: www.asiaticaautomotive.com.br

Estepe: algumas dicas para não ter surpresas com esse item

   Todo motorista acha que nunca usará o estepe, mas ninguém está livre de precisar recorrer a ele em algum momento. É preciso estar atento ao pneu reserva, para evitar que o momento de trocá-lo não seja ainda mais incômodo. Veja algumas dicas e evite surpresas:

estepe

  • Quando for calibrar os pneus, lembre-se também de calibrar o estepe uma vez por semana ou no máximo a cada 15 dias. O pneu reserva também perde pressão. Se tiver alguma dúvida, as informações sobre a pressão indicada estão no manual do proprietário do veículo.
  •  Se você equipou seu veículo com rodas de liga leve e deixou o estepe com rodas de ferro, é preciso carregar os parafusos específicos para esta roda, pois se precisar usar o pneu reserva e utilizar os parafusos de liga leve, poderá danificar o sistema de freio.
  • Nunca use como reserva pneus com cortes ou torturas, ele pode furar e aumentar o risco de acidentes. A roda também não pode estar trincada e nem amassada.
  • Lembre-se que os cinco pneus do carro devem ter profundidade mínima de 1,6 mm nos sulcos (aqueles frisos que indicam o desgaste da borracha). Isto faz parte de uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e pode resultar em multas. Por isso, não coloque pneu careca como estepe.
  •  Veículos que possuem o estepe menor do que as rodas normais, não podem rodar muito tempo com o pneu reserva. Procure um centro automotivo mais próximo, para consertar o pneu estragado ou trocá-lo. Enquanto estiver rodando com o pneu menor, evite altas velocidades.

 Gostou das dicas? Comente!

Você sabe as diferenças entre rodas de ferro e rodas de liga leve?

roodasAs rodas de liga leve são mais bonitas e mais caras do que as de ferro, especialistas afirmam que a maior diferença entre elas é o preço. Ambas são projetadas para aguentar estradas ruins, porém as rodas de ferro são mais pesadas, mas isso não interfere no desempenho do veículo.

Por isso, se você está em dúvida entre as rodas de ferro e as de liga leve pode escolher pela estética e pelo valor (desde que sejam rodas certificadas pelas montadoras), pois em termos de segurança e desempenho, elas são semelhantes.

As rodas de ferro ou aço são mais resistentes para fortes impactos, além da recuperação ser mais simples. O design das rodas de ferro costuma ser sempre o mesmo, este material não permite muita modelagem, por isso os modelos são mais simples.

Já as rodas de liga leve são fabricadas com materiais mais leves, como titânio ou alumínio, geralmente são mais bonitas e leves, o que permite uma maior variedade de tamanhos e cores. O aspecto negativo é que pela sua leveza, ela está mais sujeita a quebrar em pancadas mais fortes. Raramente uma roda de liga leve amassa, ela quebra e isso impossibilita seu uso. Há a possibilidade de consertar este tipo de material, mas as montadoras não recomendam por questões de segurança.

É preciso estar atento ao tamanho do aro indicado pela montadora, em alguns veículos é possível utilizar mais de um tamanho de roda, isto é essencial, pois se um veículo utilizar rodas de um diâmetro não recomendado pelos fabricantes, ele pode ter problemas na suspensão e um maior desgaste nos pneus.

Procure sempre centros automotivos especializados para avaliar a possibilidade de trocar as rodas com segurança e de acordo com as especificações do seu veículo.

Vai trocar as rodas? Fique atento aos parafusos

rodas-esportivasMuitos motoristas decidem substituir as rodas de ferro pelas rodas de liga leve, seja pela por beleza ou até mesmo pelas vantagens que trazem ao veículo, como a redução de peso, por exemplo.

Mas, além de escolher as rodas que estejam de acordo com o tamanho ideal para cada modelo, é preciso estar atento a mais um detalhe: os parafusos.

Talvez muitos motoristas não saibam, mas há diferença entre os parafusos das rodas de liga leve e as de aço. Enquanto nas rodas de aço o parafuso tem cerca de 3 milímetros de espessura, o da rodas de liga leve precisa ter uma espessura de quase 10 milímetros para suportar a carga aplicada nas rodas.

Se você utilizar parafusos das rodas de aço em um jogo de liga leve, eles não irão fixá-las de forma correta no veículo. Já nas rodas de aço, o parafuso maior das rodas de liga leve pode danificar o freio traseiro.

O ideal é utilizar os parafusos corretos e que estejam de acordo com o tipo de rodas escolhidas para o seu veículo. Fique atento e garanta a segurança sua e dos seus passageiros!

Os cuidados com o câmbio automático

cambioManter seu veículo em dia com as revisões preventivas é o primeiro passo para garantir o desempenho e bom funcionamento do câmbio automático. Mas, algumas dicas podem indicar qual é o momento certo de procurar uma ajuda especializada. Acompanhe:

  • Fique atento ao piso da garagem: manchas avermelhadas podem representar vazamentos do fluido do câmbio automático.

  • Verifique o nível do fluido periodicamente e o mantenha sempre dentro dos limites especificados pela sua montadora.

  • As manutenções periódicas são fundamentais, utilize apenas (e sempre) o fluido indicado pelo fabricante no manual do seu veículo.

  • Um dos motivos de se escolher um câmbio automático é a suavidade na condução, por isso, se você perceber barulhos incomuns ou trancos na passagem de marchas, procure imediatamente um profissional especializado.

Os cuidados com o veículo são fundamentais para a segurança do condutor e seus passageiros e, em longo prazo, minimizam gastos indesejáveis, por isso a manutenção preventiva é determinante para evitar maiores transtornos e aumentar a durabilidade de todo o conjunto mecânico.

Os cuidados com o motor do veículo

mootooorA alta tecnologia vem sendo cada vez mais utilizada na construção dos motores veiculares, por isso eles estão mais resistentes e imunes ao descuido de alguns motoristas pouco preocupados com a parte mais importante do automóvel.

Mas, alguns cuidados são fundamentais para que o motor mantenha sempre um bom desempenho e evitar problemas no futuro. Veja:

  • Evite acelerar o carro imediatamente após dar a partida ou quando for desligá-lo.
  • Realize as trocas de óleo de acordo com a quilometragem indicada.
  • Leve o carro para revisões periódicas e em Centros Automotivos Autorizados.
  • Utilize sempre combustível de qualidade.
  • No caso do veículo ser flex, mantenha o ‘’tanquinho’’ do motor sempre abastecido, e de vez em quando, abasteça com gasolina.
  • Confira uma vez por semana o nível de óleo do reservatório de arrefecimento do motor.
  • Fique atento e siga à risca o que as montadoras aconselham no manual do proprietário.

Como já foi dito anteriormente, a manutenção do automóvel é fundamental para garantir o funcionamento de qualidade do motor, por isso, muitas vezes, é essencial realizar uma manutenção preventiva, mesmo quando o veículo não apresentar nenhum problema, mas apenas para certificar que está tudo funcionando corretamente.

Direção Hidráulica e Elétrica: qual a diferença?

direcaoA invenção da direção hidráulica foi um alívio para muitos motoristas que sofriam na hora de manobrar o veículo. E, com a evolução do setor automotivo surgiu também a direção elétrica.

 Mas, você sabe a diferença entre as duas?

Na direção elétrica o acionamento da bomba hidráulica é feito por meio de um motor elétrico de corrente contínua, montado diretamente no quadro de suspensão do veículo. Diferente do sistema hidráulico convencional, no qual o acionamento da bomba hidráulica é feito pelo próprio motor do automóvel por meio de polia e correia.

A direção elétrica consome menos combustível, pois quando se está dirigindo sem virar muito o volante, o sistema entende que não há a necessidade de trabalhar em nível máximo, então ele entra em ‘’stand by’’ para consumir menos energia.

É também recomendada para pessoas com mais experiência no volante, por serem acostumadas com a direção hidráulica, não ficarão dependentes na hora de dirigir a elétrica, outra diferença são os sensores que informam a velocidade e rotação aplicadas pelo motorista.

A hidráulica é recomendada para pessoas que estão começando a dirigir, já que podem sentir com firmeza como é dirigir um veículo pela primeira vez, é também mais fácil para desenvolver manobras, já que o motorista consegue calcular a força a ser aplicada no volante.

Mas, será que um dia a direção elétrica poderá substituir a hidráulica?

No mercado automotivo, principalmente para veículos fora de garantia, é mais fácil consertar a hidráulica do que a elétrica, que necessita de uma troca em conjunto. Além disso, o custo benefício favorece a hidráulica, já que sua durabilidade pode chegar até 15 anos. Por isso, talvez isto demore um pouco para acontecer.

E você, qual direção prefere? Comente!

Conheça os serviços e atendimentos oferecidos pela Asiatica Automotive

logomarca-asiatica-formas-basicas-05.jpgA Asiatica é a primeira oficina especializada em veículos asiáticos. A tecnologia de última geração e os técnicos treinados pelas montadoras é o diferencial, por isso a empresa está preparada para atender seu veículo dentro de todas as especificações requeridas pelos fabricantes e com o menor custo benefício.

Saiba quais são nossos serviços e atendimentos:

Manutenção Corretiva

  • Motor
  • Câmbio
  • Troca de Óleos e Filtros
  • Limpeza de Bicos
  • Lavagem
  • Funilaria

Revisão Preventiva (feita de acordo com cada veículo e especificação da montadora)

  • Suspensão
  • Freios
  • Elétrica
  • Pneus
  • Alinhamento 3D
  • Balanceamento
  • Cristalização
  • Hidratação de Bancos
  • Limpeza Interna

Revisão Preditiva (Check-list de 30 itens com sistema de aviso ativo via e-mail)

  • Eletrônico
  • Diagnóstico – Tester dos fabricantes
  • Higienização do Ar Condicionado (Wurth)

A Asiatica trabalha com peças genuínas, originais e alternativas de excelente qualidade e com garantia, além do mais oferecemos um processo de acompanhamento das revisões, com segurança, desempenho e melhor custo-benefício.

A satisfação do cliente é o nosso objetivo, por isso o atendimento é cordial e sempre buscamos entender e atender todas as necessidades dos clientes, com transparência e responsabilidade.

Revisão automotiva: O que o proprietário do veículo deve saber

reviiTodo proprietário de um veículo deve, periodicamente, levar o automóvel para revisão, mesmo que o veículo seja bem cuidado, tenha quilometragem baixa e não tenha passado por nenhuma situação de desgaste, pois muitas vezes é necessário trocar peças que vão se desgastando no dia a dia.

Veja alguns itens que devem ser observados antes de fazer a revisão:

  • Alinhamento

É necessário ser feito quando o veículo tende a seguir (ou ‘’puxar’’) para um dos lados.

  • Balanceamento

O serviço só deve ser feito quando o carro apresentar trepidações em alta velocidade.

  • Cambagem

Geralmente só é feita quando o veículo passou por algum buraco ou bateu forte em um obstáculo, como uma guia, por exemplo, e um dos lados do pneu ficou com desgaste acentuado.

  • Freios (pastilhas e discos)

Só devem ser trocados quando apresentam ruídos.

  • Filtro do ar-condicionado

Quando o carro apresentar cheiro forte de umidade, o ideal é aproveitar também para higienizar os dutos.

Fique atento! O ideal é procurar Centros Automotivos autorizados! A revisão no veículo deve ser feita por profissionais que entendam do assunto e possam estar aptos a esclarecer dúvidas e solucionar problemas de maneira correta e segura.

Pneus e rodas: quando trocar?

Como-trocar-a-roda-ou-pneu-do-carro1Atualmente os pneus são sinônimos de tecnologia e estão cada vez mais duráveis e confiáveis, suportando milhares de quilômetros sem a necessidade de reparos.
Mas sua alta durabilidade acaba por confundir os motoristas, que não sabem qual é a hora certa de trocar os pneus.
Veja algumas dicas sobre isso:

  • Quilometragem:

De maneira geral, os fabricantes indicam qual a quilometragem máxima que um pneu pode chegar, para isso, é preciso observar os cuidados básicos indicados no manual do veículo, como calibragem correta, alinhamento e balanceamento do carro e da direção a cada determinado período de tempo.

  • Indicadores de desgaste:

O ideal é o pneu ser trocado antes de alcançar a quilometragem indicada pelo fabricante, mas o surgimento de bolhas e deformações também pode indicar o momento da troca. A cada 15 dias, pelo menos, observe os pneus e veja se não possuem bolhas ou deformidades como saliências (também chamadas de lombas ou mossas), estas saliências são comuns nos pneus dianteiros e podem ser uma indicação de que os pneus estão desequilibrados ou de que a direção ou suspensão do veículo apresenta desgastes.
Caso os pneus apresentem alguns destes problemas, procure um Centro Automotivo autorizado da sua marca para solucionar o problema de forma correta, rápida e segura.

Vale lembrar que os pneus são essenciais para a segurança do condutor do veículo e seus passageiros. Por isso, o mais indicado é que você faça uma manutenção preventiva de seu automóvel. Não descuide!