Use as setas

A seta não é apenas mais um item de design em seu carro, você precisar ligar ela antes de virar o veículo para a direita ou para a esquerda, evitando colisões geradas pela falta de sinalização de direção.

Os erros mais comuns se remetem à: baliza sem seta ligada, conversão à direita ou esquerda sem aviso, ou um esquecido que para e não sinaliza. Nestes casos, o carro que está atrás precisa freiar bruscamente ou desviar rapidamente para evitar acidentes e transtornos que afetarão não só os envolvidos na batida, mas também outros motoristas.

O uso da seta é algo simples, acionando a seta para cima você sinaliza que vai virará para a direita e para baixo à esquerda. Esse sistema atual de sinalização surgiu de acordo com a modernização dos automóveis e é dever dos guardas de trânsito multar o não o uso das setas, que é uma infração grave.

setas

Então, não se esqueça: use as setas!

Se beber, não arrisque

Dirigir bêbadoQuem costuma ingerir bebida alcoólica sabe o quanto é perigoso dirigir sob o efeito da bebida. Embora cientes disso, muitos ainda insistem em arriscar. Existem aqueles que possuem métodos duvidosos para inibir tais efeitos, comendo doces, bebendo café ou tomando remédios. Alguns ainda afirmam serem melhores condutores depois de beber “umas”. Por favor, não se iluda!

Mesmo que você se sinta confiante, seus reflexos psicomotores estarão comprometidos e sua visão desorganizada, por isso as chances de você provocar um acidente são altas e involuntariamente você se torna um suicida e criminoso em potencial. Os efeitos variam de pessoa para pessoa, mas em todo caso você terá que assumir os riscos.

Dirigir em estado de embriaguez no Brasil gera multa no valor de R$ 1.915,40. Além disso, o condutor pode ter a carteira de habilitação retida pelo período mínimo de 12 meses, pena de detenção que pode ser revestida em serviços comunitários e pagar fiança proporcional. A conhecida “Lei Seca” passou a aceitar diversos meios de provas para identificar se o motorista está alcoolizado, além de testes de sangue ou bafômetro. Testes clínicos, depoimentos ou vídeos podem servir como prova para apontar se o condutor está realmente embriagado.

Portanto, não arrisque! Poucos minutos podem definir o resto da sua vida.

O que é o IPVA?

IPVA 2014O imposto sobre propriedade de veículos automotores, popularmente tratado pela sigla IPVA, é cobrado anualmente a partir do primeiro mês do ano de quem possui carros, motos, ônibus, caminhões e aeronaves.

O valor cobrado varia de acordo com o tipo e modelo do automóvel, localidade e de estado para estado. Sua arrecadação é dividida entre o governo federal e o estado em que o veículo está cadastrado e deve ser revertido em investimentos na manutenção das estradas.

Para ser isento do pagamento o proprietário deve possuir os seguintes tipos de veículos: adaptado para portador de deficiência, agrícolas, veículos antigos (entre 10 e 20 anos, dependendo do estado), táxis, veículos diplomáticos e com potência inferior à 50 cavalos.

Existe a opção de parcelamento do valor total do imposto e o pagamento à vista, ou seja, em uma única parcela, que pode gerar descontos significativos. Qualquer agência bancária, assim como as casas lotéricas, recebe o pagamento do IPVA. Para isso, basta você informar apenas o número do RENAVAM registrado no veículo.

Caso você não efetue o pagamento até a data limite para cada vencimento, o valor do IPVA terá acréscimos de 0,33% por dia de atraso, até o limite de 20% sobre o valor total do imposto. Além disso, você ficará sujeito a multas e até mesmo ter seu automóvel apreendido.

Para mais informações, acesse: http://www.ipva.fazenda.sp.gov.br/ipvanet/

O perigo de dirigir em ponto morto

DescidaSe você é daqueles que costumam pegar o carro e seguir para o litoral e sempre que surge uma oportunidade e desce a serra em ponto morto para economizar combustível, é bom ficar atento aos riscos que você está se expondo. Além de ser considerada uma infração média pelo Código Brasileiro de Trânsito, resultando em uma multa de R$ 85,13 e  4 pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação), essa ação traz riscos por diversos motivos, que você confere aqui neste post.

Quando o carro está desengatado, a comunicação entre o motor e a direção fica interrompida, pois é a embreagem que assume a função de transmitir esse contato, deixando o carro solto ou como costumam dizer, “bobo”. Embora haja a falsa sensação de controle, pelo simples fato de que o carro continua em movimento, essa ação pode superaquecer as pastilhas de freio e comprometer todo o sistema, pois a frenagem é o único controle que o motorista realmente terá sobre o automóvel.

A marcha engrenada também pode servir como garantia de segurança todas as vezes que você precisar estacionar seu carro em uma ladeira ou declive, caso o freio de mão venha a falhar. Por tanto, não arrisque a sua segurança e a de seus passageiros. Garanta maior vida útil do sistema de transmissão e frenagem do seu automóvel.

Se for viajar, vá consciente e não se arrisque.