Seminovos em alta

De acordo com dados da Federação Nacional das Associações de Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), as vendas de carros seminovos voltaram a ficar “aquecidas” no Brasil registrando, até agora, o total de quatro milhões de veículos vendidos apenas neste ano.

carros-usados

O cenário positivo para a venda de carros seminovos se destaca quando levamos em conta alto preço do carro zero-quilômetro, que retraiu 3,7% em 2014, mas não é apenas esse motivos que leva o consumidor a buscar carros seminovos as garantias estendidas oferecidas pelas montadoras e a facilidade em encontrar veículos com uma grande lista de equipamentos também estão entre os fatores que influenciam essa decisão.

Se optar por um veículo seminovo, saiba analisar as condições dos pneus, amortecedores, suspensão, sistema de ventilação, bateria, óleo e os freios. O consumidor precisa manter total atenção nos itens fundamentais para o funcionamento normal do carro, garantindo a sua segurança e evitando problemas e gastos futuros.

venda-de-carro-300x282

Levar o carro para ser revisado por um profissional de confiança é fundamental para quem for realizar a compra de um veículo seminovo além de realizar testes visuais e técnicos, que garantirão um diagnóstico seguro e real das condições de cada item verificado.

A alta dos carros seminovos está próxima da margem de 10%, só no primeiro semestre, sendo que os carros de passeio contabilizam 5,8% de crescimento em relação ao ano passado.

Se você for comprar um carro seminovo, não perca tempo, traga-o até uma loja Asiatica Automotive que nós avaliamos para você!

Selo Inmetro deve estar em todos os carros até 2017

O Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV), do Inmetro, existe desde 2009 – quando começou a ser estudado junto com as marcas Chevrolet, Fia, Honda, Kia e Volkswagem – e conseguiu, no ano passado, a adesão de mais de 30 marcas, que possuem o selo do Inmetro em seus carros, com as exigências do regime Inovar-Auto (novo regime automotivo, lançado pelo Governo com o intuito de promover a competitividade da indústria automotiva nacional).

Veiculo / Etiqueta de consumon de combustivel dos automoveis da Kia

A entidade espera que, até o ano de 2017, todas as marcas existentes no mercado estejam participando do programa. A meta em comparação ao ano passado é melhorar a eficiência energética em 12%, o que significa que a diminuição de consumo de combustível deve ser em torno de 13,6%, que é considerada a média dos modelos à venda de cada fabricante.

ford-ka-etiqueta-conpet-1402007624468_300x420

Acredita-se que a maioria das fábricas tentará atingir pelo menos o primeiro nível, incluindo todos os custos de difícil repasse ao preço final de venda. O PBEV ainda inclui dados de emissões de gases reguladas e de efeito estufa (CO2 fóssil), cerca de 36% dos modelos participantes precisam vir de fábrica com a etiqueta nos carros em exposição nas lojas, mas o programa deixa claro que, até 2017, mesmo que aos poucos, todos os veículos de todas as marcas terão de fixá-las, assim os compradores poderão valorizar os veículos mais eficientes.

Carros elétricos na frota municipal de Curitiba

Desde o começo de junho, o total de 13 veículos (10 carros e 3 miniônibus) começaram a fazer parte da frota municipal da cidade de Curitiba, se tornando a maior frota de veículos elétricos do país todo. Os carros fazem parte do projeto “Eco-Elétrico”, que sugere alternativas para melhorar a mobilidade do trânsito e, assim, reduzir a poluição.

p1090014

A intenção do projeto é que ele se torne conceito para novas frotas de carros elétricos pelo país. A capital paranense vai contar com 10 pontos de reabastecimento para os automóveis e que podem ser utilizados pela população no futuro, contribuindo para o melhor acesso do público a esse tipo de opção de locomoção.

O projeto que contará com mais fases para a conclusão final, ainda prevê a instalação de mais totens de abastecimento e todos multifuncionais, ou seja, além de recarregar as baterias dos carros, eles vão disponibilizar serviços como o parquímetro, câmeras de monitoramento, bicicletas compartilhadas, rede wi-fi e cartão-transporte.

Ficará ao encargo da administração pública, estudar a melhor forma para regulamentar o uso dos eletropostos pelos cidadãos que possuem carros elétricos, possuindo um monitoramento online, informações atualizadas a todo tempo sobre a emissão do CO2, energia consumida e o número de viagens e a distância percorrida por cada veículo.

p1090018

A tecnologia está cada dia mais presente no desenvolvimento de novos veículos, não é mesmo? Siga nosso blog para mais novidades!

Conheça dicas seguras para realizar ultrapassagem

Em época de feriados e mesmo nos finais de semanas agitados, a situação no trânsito se complica, tanto para quem está pegando pista ou mesmo para a mobilidade urbana.

É fundamental o motorista manter a calma e guiar de maneira tranquila o seu veículo em qualquer situação, tendo amplo conhecimento dos limites do carro e dominando as técnicas de direção.

Ajuste seu banco de acordo com sua ergonomia e com visão clara da direção dos espelhos retrovisores, pois se caso entrar em estradas, as condições podem ser irregulares ou até mesmo por mudanças nas condições climáticas, que acabam alterando a visão do motorista.

A ultrapassagem é uma manobra necessária em muitas ocasiões e exige total desempenho técnico do motorista sobre o veículo!

Assista ao vídeo abaixo e conheça técnicas de um instrutor profissional de trânsito para realizar ultrapassagens de uma maneira segura e prática:

Enceramento, Polimento e Cristalização

Entre muitos cuidados que o seu carro necessita, a manutenção da cor do automóvel é um deles e há momentos em que só a repintura pode resolver! O serviço de polimento deve ser feito com cautela e não de forma exagerada, no máximo três vezes em toda a vida útil do veículo.

1306872858619

Dessa forma, conheça a diferença entre os serviços de enceramento, polimento e cristalização, essenciais no processo de manutenção do seu carro e que te dão destaque em casos de troca ou venda do seu patrimônio.

-Enceramento: Indicado para veículos novos, seminovos e repintados, sendo o serviço mais simples e barato para proteger seu veículo dos efeitos do tempo.

– Polimento: Indicado para carros que possuem a pintura manchada, com riscos de pouca profundidade, queimadas pelo sol, manchas provocadas por pássaros ou galhos de árvores. O serviço deve ser feito, no máximo, três vezes durante a vida útil do carro, pois acaba retirando uma boa camada de verniz durante o processo de polimento.

– Cristalização: Indicado para todos os tipos de veículos para uma maior durabilidade, sobre a pintura atual do veículo. Com ela, é possível retirar riscos e manchas.

Gostaram das dicas? Passe em uma das sedes Asiaticas e veja qual desses serviços o seu veículo está necessitando!

Carros elétricos começam a ganhar força no mercado

De acordo com os CEO’s (Chief Executive Officer, ou, Chefe executivo de uma marca) de várias montadoras de marcas de carros, a venda de veículos elétricos está aumentando gradativamente desde setembro do ano passado. Algumas marcas tiveram um crescimento mais leve em relação a outras, mas no geral, as vendas tiveram um início mais morno do que o previsto.

G_noticia_13596

Os executivos observaram as dificuldades que os carros elétricos enfrentam no mercado do mundo todo e concluíram que o problema, é a relação do desenvolvimento da infraestrutura de cada país, ou seja, cada um deles possui sua fonte de energia elétrica, seja através da quantidade distribuída de usinas hidrelétricas ou outros meios de se obtê-la. As marcas estão investindo pesado neste ano de 2014, pois a visibilidade dos carros elétricos está ganhando força e se juntando a projetos de sustentabilidade, já que não emitem CO2 no ar atmosférico.

Gostaram da novidade? Então, continue acompanhando nosso blog!

Perdeu os documentos? Saiba como proceder

Perdeu todos os seus documentos, inclusive a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e o Certificado de Registro e Licenciamento de Veiculo (CRLV)?  Nesses casos, é preciso manter a calma e não se desesperar, pois há procedimentos que devem ser seguidos e que resolverão esse problema.

imagensdocumentosfolha

A primeira providência a ser tomada é fazer o registro do Boletim de Ocorrência, tanto da perda da CNH quanto do CRLV, sendo que a falta deste último documento impede que o veículo possa circular até que a segunda via seja emitida. O BO pode ser emitido pela internet, através do site da Secretaria de Segurança Pública, no caso do estado de São Paulo o site é http://www.ssp.sp.gov.br/nbo/. Isso garante que os documentos perdidos não sejam usados por outras pessoas de forma ilícita.

O registro do boletim não vale como segunda via dos documentos, portanto, ele não permite que o motorista circule sem esses documentos. A segunda via pode ser solicitada e emitida através de qualquer posto Detran, lembrando que será necessário o pagamento de taxas para sua emissão.  A ausência da CNH impede o motorista de dirigir qualquer veículo e, assim como a falta do CRLV, implica em infração leve com multa no valor de R$ 53,20, segundo o Código Brasileiro de Trânsito.

O melhor mesmo é não ter que passar por esse contratempo. Mas caso isso aconteça, você já sabe o que fazer.

Diferenças entre as categorias

Os SUVs são bons, mas talvez um hatch seja mais adequado para o seu perfil. Você pode ter uma queda pelos esportivos, contudo, os sedãs também podem ser uma excelente opção no momento. Conseguiu identificar todos os tipos de carros descritos acima? Se a resposta for não, fique tranquilo! Separamos para vocês uma pequena lista dos diferentes tipos de carros e suas classificações. Veja só:

  • SUV:

Categoria 1Sport Utility Vehicle, esse é o significado da sigla que corresponde aos carros que contam com carrocerias mais altas e oferecem tração 4X4 em determinados modelos. Possuem bom desempenho dentro e fora do asfalto e são uma excelente opção para quem curte passeios em meio a natureza.

  • Hatch:

Categoria 2Podem ser compactos, médios ou esportivos. Em sua grande maioria são simples e possuem um valor de compra mais acessível. Oferecem opções de modelos entre três a cinco portas e normalmente são flex. Rodam muito bem nas cidades e são fáceis de manobrar, por isso, é uma boa alternativa para quem é “novo no volante”.

  • Sedã:

Categoria 3Também variam entre grandes, médios e compactos. Sua característica mais marcante é o grande espaço, principalmente no porta-malas. O acabamento desses modelos costuma ser incrível em todos os detalhes e são os favoritos das famílias com grande número de integrantes, pois proporcionam conforto para todos os passageiros, sem exceção.

  • Minivan e monovolume:

Categoria 4Oferecem mais espaço que os sedãs e são perfeitos para longas viagens. Alguns modelos podem até superar o número de cinco passageiros e seus bancos oferecem boa versatilidade na configuração.

  • Picape:

Categoria 5

Praticamente mini caminhões, esses automóveis são sinônimo de luxo e cobiça pela maioria dos motoristas. São fabricados para fazer trabalhos pesado e a caçamba é o principal detalhe dessa categoria. Possuem uma grande gama de opções que vão das diferentes trações ao tipo de combustível.

  • Esportivo:

Categoria 6

Luxo, potência e preço alto. São as principais características dos automóveis esportivos. Feitos para correr, por isso, costumam ficar mais próximos do solo. Seus modelos levam o nome de grandes marcas do mundo automobilístico.

Você sabe as diferenças entre rodas de ferro e rodas de liga leve?

roodasAs rodas de liga leve são mais bonitas e mais caras do que as de ferro, especialistas afirmam que a maior diferença entre elas é o preço. Ambas são projetadas para aguentar estradas ruins, porém as rodas de ferro são mais pesadas, mas isso não interfere no desempenho do veículo.

Por isso, se você está em dúvida entre as rodas de ferro e as de liga leve pode escolher pela estética e pelo valor (desde que sejam rodas certificadas pelas montadoras), pois em termos de segurança e desempenho, elas são semelhantes.

As rodas de ferro ou aço são mais resistentes para fortes impactos, além da recuperação ser mais simples. O design das rodas de ferro costuma ser sempre o mesmo, este material não permite muita modelagem, por isso os modelos são mais simples.

Já as rodas de liga leve são fabricadas com materiais mais leves, como titânio ou alumínio, geralmente são mais bonitas e leves, o que permite uma maior variedade de tamanhos e cores. O aspecto negativo é que pela sua leveza, ela está mais sujeita a quebrar em pancadas mais fortes. Raramente uma roda de liga leve amassa, ela quebra e isso impossibilita seu uso. Há a possibilidade de consertar este tipo de material, mas as montadoras não recomendam por questões de segurança.

É preciso estar atento ao tamanho do aro indicado pela montadora, em alguns veículos é possível utilizar mais de um tamanho de roda, isto é essencial, pois se um veículo utilizar rodas de um diâmetro não recomendado pelos fabricantes, ele pode ter problemas na suspensão e um maior desgaste nos pneus.

Procure sempre centros automotivos especializados para avaliar a possibilidade de trocar as rodas com segurança e de acordo com as especificações do seu veículo.

Vai trocar as rodas? Fique atento aos parafusos

rodas-esportivasMuitos motoristas decidem substituir as rodas de ferro pelas rodas de liga leve, seja pela por beleza ou até mesmo pelas vantagens que trazem ao veículo, como a redução de peso, por exemplo.

Mas, além de escolher as rodas que estejam de acordo com o tamanho ideal para cada modelo, é preciso estar atento a mais um detalhe: os parafusos.

Talvez muitos motoristas não saibam, mas há diferença entre os parafusos das rodas de liga leve e as de aço. Enquanto nas rodas de aço o parafuso tem cerca de 3 milímetros de espessura, o da rodas de liga leve precisa ter uma espessura de quase 10 milímetros para suportar a carga aplicada nas rodas.

Se você utilizar parafusos das rodas de aço em um jogo de liga leve, eles não irão fixá-las de forma correta no veículo. Já nas rodas de aço, o parafuso maior das rodas de liga leve pode danificar o freio traseiro.

O ideal é utilizar os parafusos corretos e que estejam de acordo com o tipo de rodas escolhidas para o seu veículo. Fique atento e garanta a segurança sua e dos seus passageiros!